Caminho de Santiago de Compostela – Introdução

Não tenho palavras para descrever a ansiedade que já estou sentindo 5 meses antes de fazermos a viagem de nossas vidas.

A imagem acima é do mapa do caminho francês, que muito provavelmente percorrerei (de bicicleta) com a Dani em junho de 2011. Chegou o tempo de mudarmos e amadurecermos de verdade, e tenho muita fé de que os Caminhos de Santiago marcarão as nossas vidas para sempre. Essa será a nossa redenção.

Distância: 800 km
Início: Saint Jean-Pied-de-Port / França
Fim: Santiago de Compostela / Espanha

O Caminho Francês é a rota das estrelas, é o Caminho de Santiago por excelência. Partindo de Saint-Jean-Pied-de-Port, é uma viagem de quase 800 quilômetros até o oeste, com a Vía Láctea que acompanha desde o céu ela, é a essência de uma rota milenar na terra.

“As portas do Caminho se abrem a todos, aos doentes e saudáveis. Não só aos Católicos, mas também aos pagãos, aos judeus, espíritas, hereges, ociosos e vadios; e mais brevemente aos bons e profanos”

Anúncios
Esse post foi publicado em Caminho de Santiago de Compostela. Bookmark o link permanente.

8 respostas para Caminho de Santiago de Compostela – Introdução

  1. Marcella Santaniello Buccelli disse:

    Oi Bruno, vim conhecer seu blog! Eu não sabia dessa sua paixão por bicicletas…Sempre temos algo a descobrir sobre as pessoas, inclusive os amigos, né?Rs…Beijos.

  2. Rodrigo Plumari disse:

    Cabutex, passei pra ver como ta seu blog. Queria ter essa disposição pra pedalar. O esquema do Caminho de Santiago de Compostela me deixou cansado antes mesmo de ir. hahaha.
    Abraço

  3. Pingback: Trip Bike 2011 | Pedala, Cabuto!

  4. Pingback: Kona Blast Deluxe 2010 | Pedala, Cabuto!

  5. Pingback: Albergue em Saint Jean Pied de Port | Pedala, Cabuto!

  6. Pingback: Curso básico de mecânica na Pedal Power | Pedala, Cabuto!

  7. NELSON COSER disse:

    Olá!
    No início de abril de 2012, deliberei fazer parte do Caminho de Santiago. Iniciei a caminhada por Sarria, a 112 quilômetros de Compostela. Foi uma experiência “sui generis”. A minha intenção foi a peregrinação. O turismo tb pesou um pouco.
    Saí do Brasil, cheguei a Madrid, pernoitei em Sorria. No dia seguinte, fui para Valladolid e Ponferrada. Pernoitei no albergue público. A acolhida deu-me um novo impulso. Peguei um ônibus para Lugo e outro para Sarria, onde iniciei o meu percurso por volta das 16 horas.
    Foram quase seis dias de caminhada. Valeu a pena! “Tudo vale a pena se a alma não é pequena.” (F.P.)
    Dei uma esticada até Finisterra. No retorno, passei por Fátima (Portugal), onde pernoitei. Depois fui para Madrid. E Brasil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s